Diocese Leiria lança Retiro para a Quaresma

| 2018-02-07

O Guião propõe seis temas para reflexão

A Diocese de Leiria-Fátima divulgou o Guião para o Retiro Popular da Quaresma 2018 subordinado ao tema “A Igreja, memória e missão”.

O Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto refere que tendo por base o Centenário da Restauração da Diocese pretende-se que neste percurso quaresmal que “agora vivemos, em que somos convidados à conversão e à configuração com a cabeça da Igreja, que é Cristo, fazer memória da história de fé em que somos enxertados, é reconhecer que o caminho da conversão não é um caminho solitário, mas solidário, feito na senda das gerações que nos precederam e de quantos nos acompanham na comunhão da fé, na busca constante de identificar os traços do que a Igreja é chamada a ser, aqui e agora, e de se comprometer com eles”.

Na mesma introdução D. António Marto refere que esta memória “há de ter o tom de ação de graças”, mas “há de ser, sobretudo, ocasião de nos convertermos, nós mesmos, em memorial desta história de fé”. “Que cada um dos cristãos e as comunidades da nossa Diocese dediquem tempo a acolher e saborear esta presença de Deus que, pela oração e pelo compromisso comunitário, nos conduzirá ao acolhimento dos irmãos, ao anúncio da boa nova e ao compromisso com o bem”, apela o Bispo.

Seis temas em reflexão

O guião do retiro popular para 2018 apresenta seis temas sobre o “ser Igreja”, a partir de seis passagens dos escritos do Novo Testamento:

- o envio dos discípulos pelo Ressuscitado, na narrativa de Mateus, dá o mote ao tema “Igreja enviada” (1).

- Olhamos, em seguida, a descrição que o escritor dos Atos dos Apóstolos oferece da comunidade dos crentes, para rezarmos o significado de “Viver em Igreja” (2).

- As instruções de Paulo à comunidade de Corinto, atravessada por querelas internas, leva-nos a meditar a Igreja como “comunhão na diversidade” (3).

- O desafio a sermos “Igreja em conversão” é-nos confiado a partir da leitura orante do Apocalipse, que nos recorda que o Senhor está à porta e bate, na esperança de que o acolhamos (4).

- O penúltimo tema – “Igreja local, memória e testemunho” – é recolhido a partir da primeira carta aos Tessalonicenses, numa ação de graças pelo testemunho de uma igreja local, cujo exemplo nos estimula e compromete (5).

- Por fim, voltamos aos Atos dos Apóstolos, para reconhecer que a Igreja é missão e que somos, por isso, chamados a ser “Igreja em saída” (6).

O bispo diocesano recorda que o retiro popular “é proposto a todos os fiéis cristãos, de qualquer idade, às famílias e ao povo de Deus em larga escala, mesmo aos que pouco frequentam as igrejas, bem como “às pessoas que manifestam sede de espiritualidade e desejam encontrar na Palavra de Deus ajuda para iluminar e orientar a própria vida com sentido”.

Por isso poderá fazer-se em família ou grupos de famílias, em grupos já existentes (coro, catequistas, ministros da comunhão) ou constituídos com base em alguma afinidade (pais de crianças da catequese, pessoas convidadas, colegas de trabalho, membros da mesma comunidade).

Cada encontro terá a duração de uma hora e deverá incluir momentos de <oração, de leitura e compreensão da Palavra de Deus, de meditação pessoal e partilhada, de canto e de compromisso na mudança de vida.

Além disso, pode realizar-se na igreja, ou numa sala comunitária ou mesmo em casas particulares, desde que seja preparado num ambiente acolhedor e propicio ao recolhimento.

O importante é que sejam verdadeiros espaços de “escuta de Deus, de meditação e de experiência da fé”, mais do que “lições ou reflexões teóricas”, para que ajudem cada participante a “alimentar e revigorar a fé, ajudar a viver melhor a relação pessoal com Deus e conduzir à experiência da beleza da fé, à comunhão fraterna, ao compromisso maduro da vida cristã, na Igreja e no mundo, e ao testemunho do amor de Deus no quotidiano”.

O Guião existe em formato de livro, estando disponível uma edição com 5.500 exemplares que é distribuída pelas paróquias e ainda está disponível em formato digital, na página da diocese de Leiria-Fátima. 

(Com leiria-fatima.pt)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter