Papa diz que é preciso enfrentar a morte

| 2017-10-18

A Graça da Luz de Cristo chega com a morte

Papa Francisco

O Papa Francisco desafiou, hoje, a sociedade a enfrentar a questão da morte com um “são realismo” que evita o “delírio da omnipotência”, numa audiência dedicada à “esperança e à ressurreição”.

Na Praça de São Pedro, perante milhares de pessoas, o Papa referiu que “Quando a morte chega, para aqueles que nos rodeiam ou para nós mesmos, encontramo-nos impreparados, desprovidos de um ‘alfabeto’ adequado para esboçar palavras de sentido em torno do seu mistério, que ainda permanece”.

Francisco referiu-se à morte como uma “cicatriz” que deturpa o “desígnio de amor de Deus” e que Jesus veio “curar”, com a ressurreição. E de seguida questionou: “Nós, que estamos aqui, na Praça, acreditamos nisto?”.

O Santo Padre ainda citou a Bíblia para referir-se à vida como um “sopro” deixando claro que a “morte põe a nu a forma como cada um vive”.

Por isso convidou “cada um a fechar os olhos, e a pensar no momento da sua morte, e no momento em que Jesus pegará na nossa mão e nos dirá: Vem” concluiu Francisco, de improviso, tendo ficado visivelmente emocionado.

O Papa também lamentou que a civilização moderna procura esconder a questão da morte e afirmou que, para os cristãos, esta é “uma porta que se escancara para a luz de Deus”. E concluiu afirmando que “Para todos nós, será uma graça, quando esta luz nos iluminar”. 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter