Amazónia e corrupção na América Latina preocupam Papa

| 2018-01-23

O pontífice mostrou-se ainda emocionado ao recordar a visita ao estabelecimento prisional feminino em Santiago do Chile.

O Papa Francisco reafirmou a sua preocupação com a Amazónia e com a corrupção na América Latina, no voo de regresso de Lima para Roma, na habitual conferência de imprensa com os jornalistas.

Francisco referiu que “É um fenómeno, este de proteger o ambiente, deixando que as comunidades nativas se isolem, que fiquem isoladas do progresso real. A floresta acaba depois por ser explorada”.

O Papa vincou que há “muitos casos” e que a “Corrupção é a destruição da pessoa. O empresário que só paga metade do salário aos seus operários é um corrupto” salientou o Papa.

O Papa foi questionado sobre as “políticas liberais” e sublinhou que, na América Latina, as mesmas levaram alguns países “à maior pobreza”.

“Em geral, uma política liberal que não envolve todo o povo é seletiva e derruba”, prosseguiu.

Terminada a viagem ao Chile e ao Perú o Papa recordou alguns momentos e destacou o encontro com os povos indígenas, em Puerto Maldonado, no Perú que foi apresentado como uma pré-reunião do sínodo da Amazónia marcado para 2019.

O pontífice mostrou-se ainda emocionado ao recordar a visita ao estabelecimento prisional feminino em Santiago do Chile.

“Ver a criatividade destas mulheres, a capacidade de mudar a vida destas mulheres, de se reinserirem com a força do Evangelho, comove-me”, referiu.

Francisco disse ainda que ficou “impressionado” com a “alegria e fé” do povo peruano, que saiu à rua para o receber.

Em relação ao Chile, o Papa mostrou-se “satisfeito” com a participação da população, admitindo que não esperava tantas pessoas nas ruas do país.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter