Arcebispo de Évora quer um Natal atento às carências sociais

| 2017-12-20

D. José Alves realça que o Natal é “a época do ano que gera maior envolvência em todas as idades e camadas sociais”.

O Arcebispo de Évora, D. José Alves, na sua Mensagem de Natal, pede que haja mais atenção para com as carências na sociedade atual que em seu entender está “marcada” por situações de insuficiência “económica, de abusos de confiança, de atropelos à justiça social, de desrespeito pela dignidade humana”.

D. José Alves, alerta que “A celebração do Natal perderá o seu sentido original se ignorarmos as carências que existem à nossa volta e permanecermos fechados no nosso pequeno mundo”.

Na mesma mensagem enviada à Agência ECCLESIA, o prelado explica que o Natal convida “a sair da zona de conforto” para ir ao encontro de quem precisa da presença de cada um e de ajuda, por isso, convida a que se abram “olhos e ouvidos”.

E lembra que temos que estar atentos aos clamores que podem surgir à nossa volta, porque “Deus ouviu o clamor do povo e veio ao seu encontro”.

“Ouçamos também nós as vozes dos que clamam por justiça, dos que pedem ajuda, dos que mendigam o pão de cada dia. São as vozes dos nossos irmãos, com os quais Jesus Cristo se identifica. Ouvir as suas vozes é ouvir a voz de Cristo”, afirma o arcebispo de Évora.

D. José Alves realça que o Natal é “a época do ano que gera maior envolvência em todas as idades e camadas sociais”.

D. José Alves observa que há muitas celebrações natalícias que se afastam da perspetiva da fé e “esvaziam o Natal do seu sentido original e autêntico”.

Na sua mensagem de Natal, o arcebispo de Évora recorda que o Natal cristão celebra o nascimento de Jesus, “o Salvador”, que “continua a nascer, ao longo dos tempos”, agora “nos corações daqueles que lhe abrem a porta”.

(Com Agência Ecclesia) 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter