Arcebispo de Moscovo lembra perseguições aos cristãos

| 2017-07-13

"Na Virgem Maria, Deus fez uma casa para si"

D. Paolo Pezzi (Foto: Centro Imprensa Santuário Fátima)

O Arcebispo da Diocese de Moscovo, D. Paolo Pezzi olhando para o Evangelho e para a perseguição, de então, contra os cristãos lembrou que também hoje “há perseguição aos cristãos e que não para de crescer de dia para dia”. Lembrando-nos que uma “possível convivência entre os homens só é possível num testemunho até ao martírio da Fé e da caridade gratuita”.

Recordando que “também no século passado, o século XX, ficou marcado por uma perseguição particularmente sangrenta. Infelizmente, quando uma sociedade renuncia ao anúncio do evangelho torna-se facilmente vítima de totalitarismos, do poder do homem sobre o homem.”.

Porém, salientou que “é consolador saber que existe um modo de vencer o ódio do mundo que é a Cruz de Cristo”.

Baseando a sua Homilia, na Eucaristia, que presidiu no recinto do Santuário de Fátima, o Arcebispo de Moscovo, nas Bem-Aventuranças adiantou que todos temos a “missão de evangelizar”. Mesmo quando somos “alvo de perseguição” porque “O Homem de hoje vive na expectativa, talvez nem sempre conscientemente, de escutar o anúncio de Cristo, no encontro com aqueles para os quais o mistério da vida de cristo é consolação tão presente que a sua vida se transformou”.

Para D. Paolo Pezzi a “Virgem Maria viveu as Bem-Aventuranças porque foi testemunha, a dócil Serva do Senhor. Na Virgem Maria, Deus fez uma casa para si, construiu o templo”. Portanto, “Nossa Senhora é o primeiro lugar onde plenamente, misteriosamente habita Deus. É o primeiro templo, é a primeira Igreja, mas também nós somos, juntamente com a Virgem Maria, Igreja”.

“Um modo simples e acessível a todos em qualquer circunstância de entrar na vida do Espírito é a Oração, através da qual nós contemplamos as maravilhas realizadas por Deus”, referiu o prelado russo.

Clarificando que “É através da Graça do Espírito e por intercessão de Nossa Senhora que desejamos ser construtores de uma morada entre os homens e para os homens, que queremos ser mais santos. Porque tudo, tudo vem do Espírito. Somos nós enviados a realizar uma humanidade nova diferente, mais humana”. Por conseguinte “Peçamos a Nossa Senhora que nos seja dado com abundância o dom do Espírito para que possamos saborear e viver esta união com o Senhor que nos envia. É este o sentido profundo da oração que todos podemos repetir: “Veni Sancte Spirirtus, Veni per Mariam”. E mais ainda “Peçamos à Senhora de Fátima, a graça da conversão a Seu Filho, peçamos ao Espírito que faça voltar o nosso olhar para Cristo, fonte de toda a Paz, conforto, e de criatividade para a nossa vida e para a vida dos nossos irmãos. Esta é a  forma em que compreendemos a nossa vida e que seja também este o modo, a consciência com que voltemos às nossas casas”. 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter