Bispo desafia católicos a ser “cuidadores de todas as fragilidades”

| 2017-12-09

Maria ensina-nos a viver em comunhão de vida

Ordenação Diácono João Paulo

O bispo de Setúbal, D. José Ornelas  desafiou os católicos da diocese a estar junto de quem mais sofre. Ao recordar que “Maria ensina todos os que estão ao serviço do Evangelho a serem carinhosos, misericordiosos, próximos dos pobres e dos que sofrem, cuidadores de todas as fragilidades, como ela foi do bebé Jesus que foi confiado aos seus cuidados”, o bispo desafiou os diocesanos a serem como Maria.

Um desafio lançado durante a Ordenação diaconal de João Paulo Gomes Duarte, que teve lugar, ontem, dia da Imaculada Conceição, na Sé de Setúbal.

D. José Ornelas destacou esta coincidência apresentando a Virgem maria como “Mãe e modelo da Igreja”. O bispo referiu ao novo diácono que “Deus olha-te com bondade, com carinho e misericórdia. Sem esta consciência de ser amado por Deus, não é possível uma real atitude de fé, segundo o caminho de Jesus. Todos estamos marcados por este olhar misericordioso e amante de Deus, que dá alegria, força, e esperança à nossa vida e ação”.

Por isso, disse D. José Ornelas “Quando Deus chama alguém ao seu serviço e lhe confia uma missão, não está simplesmente a procurar um empregado, mão de obra voluntária e barata. Esse chamamento é, antes de mais, expressão de uma predileção pessoal e de confiança”. Assim sendo, “O carinho de Deus torna-nos carinhosos; o perdão e a misericórdia de Deus torna-nos gente de reconciliação e de perdão; a proximidade atenta daquele que nos ama torna-se fonte de cuidado e de serviço para com aqueles a quem somos enviados”.

D. José Ornelas falou na necessidade de ser “concretos e realistas”, com a consciência da misericórdia de Deus como “fonte de compreensão e proximidade para com os pequenos, os que tropeçam e os que caem”.

Por fim, o Bispo frisou que “Maria ensina-nos a viver em comunhão de vida, de oração e de acolhimento do Espírito, em família, nas nossas comunidades religiosas, na paróquia, na diocese, na comunhão universal dos que crêem em Cristo. O louvor e a súplica ao Pai do céu tornam-nos irmãos e irmãs entre nós. Nesta comunhão está já a primeira realização do projeto de Jesus de um mundo novo marcado pelo Espírito”.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter