Bispo do Funchal consternado com tragédia

| 2017-08-16

Entre as vítimas estará uma criança e também pessoas de nacionalidade estrangeira, vindas de países como Alemanha, França e Hungria.

Queda árvore Madeira (Foto:JN)

O Bispo do Funchal, D. António Carrilho, numa nota enviada à Agência Ecclesia, manifestou uma "grande consternação" pela tragédia ocorrida, na freguesia do Monte, na Madeira, devido à queda de uma árvore que provocou a morte de 13 pessoas e feriu outras 49, sendo que 12 estão em estado considerado grave.

Na mesma nota o Bispo adianta que já teve ocasião de "expressar a profunda solidariedade e comunhão no sofrimento e na tristeza" a todas as pessoas mais diretamente afetadas por esta situação "que toca bem fundo no coração de todos".

Por isso, o Bispo do Funchal convida todos os “diocesanos à comunhão da oração por todas as vítimas da tragédia, pelos feridos, pelos mortos e suas famílias, e também por todos os envolvidos no socorro imediato às vítimas".

A queda da árvore ocorreu quando as pessoas se preparavam para assistir à procissão em honra de Nossa Senhora do Monte que é considerada uma das maiores manifestações religiosas da região Autónoma da madeira.

Entre as vítimas estará uma criança e também pessoas de nacionalidade estrangeira, vindas de países como Alemanha, França e Hungria.

O Governo da Madeira decretou três dias de luto nacional e o ministério público anunciou a abertura de um inquérito para perceber porque caiu a árvore, que segundo os entendidos trata-se de um carvalho.

Perante tal tragédia, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deslocou-se de imediato à Madeira, para manifestar a sua solidariedade e proximidade a todas as famílias atingidas pela tragédia e à população da região.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter