Bispo do Funchal lembra vitimas de queda de árvore

| 2017-12-29

D. António Carrilho não esqueceu as vitimas dos incêndios em Portugal Continental

O Bispo do Funchal, D. António Carrilho, na tradicional sessão de cumprimentos de Natal, lembrou as 13 vitimas mortais da queda da árvore no Largo do Monte, no passado dia 15 de agosto. Referindo que foi um momento que “levou o sofrimento e a tristeza a toda a Diocese”.

O Bispo expressou a sua profunda “solidariedade e comunhão com todos” os que foram atingidos, em especial “os familiares e amigos das vítimas”.

D. António Carrilho lembrou ainda as comemorações, a 18 de outubro, dos 500 anos da Dedicação da Sé do Funchal, que envolveu várias iniciativas e chamou a atenção para a importância da Catedral, como “igreja mãe da Diocese”.

Porém, D. António Carrilho não esqueceu as vitimas dos incêndios em Portugal Continental

“Muitas vezes eles se associaram a nós e expressaram a sua solidariedade, agora somos nós também que nos associamos a eles. Rezamos pelos mortos e partilhamos a dor e a tristeza das populações atingidas”, referiu, numa intervenção divulgada pelo ‘Jornal da Madeira’, publicação digital da diocese madeirense.

A apresentação de cumprimentos de Natal ao bispo do Funchal reuniu sacerdotes, membros de institutos de vida consagrada e leigos.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter