Bispo Russo diz que pedido de reparação continua atual

| 2017-07-13

A Virgem Maria encerra em si toda a beleza da criação

Santuário de Fátima (Foto: Centro Imprensa Santuário)

Na Homilia da missa celebrada na noite de 12 de julho, no altar do recinto da Cova da Iria, em Fátima, D. Clemens Pickel, Bispo de Saratow, Rússia lembrou que a Reparação pedida por Nossa Senhora, há 100 anos, ainda se mantém atual. 

E recorda que na oração da Reparação, ensinada, pela Vigem Mãe, aos Pastorinhos é ensinado a pedirmos perdão pelos nossos pecados, a pedirmos a salvação do fogo do inferno e o Céu para todos e por fim a misericórdia para aos pecadores.
O Bispo russo também referiu que têm consciência que tal como há um século, a “Virgem Maria está próxima de nós!”.
Na saudação inicial aos peregrinos que participam nesta Peregrinação Internacional aniversaria de Julho, o Arcebispo de Moscovo, D. Paolo Pezzi, referiu que esta peregrinação nacional dos Bispos russos, à Cova da Iria tem um “significado especial” porque acontece em ano de centenário, altura em que Nossa Senhora se dirigiu aos Pastorinhos “para mostrar a síntese das maravilhas realizadas por Deus, pois a Virgem Maria encerra em si toda a beleza da criação”.
O Arcebispo de Moscovo ainda confidenciou que na imagem de Nossa Senhora de Fátima encontra a “síntese da beleza da criação e um sorriso cheio de ternura para comigo, pecador”.
E por isso, salientou que “estamos aqui como peregrinos, e os peregrinos sabem bem para onde vão, a quem se dirigem. Não somos vagabundos sem uma meta nesta terra, mas peregrinos, filhos de Deus a caminho do reino dos Céus.”.
Numa referência à canonização de Francisco e Jacinta Marto, diz que o seu “amor sem reservas, e por terem acolhido na simplicidade dos seus corações o amor de Deus que se derramava nos seus corações através de Nossa Senhora do Rosário levou-os à Santidade”.
Para D. Paolo Pezzi, “o Rosário é a companhia do peregrino, o seu apoio ao longo de todo o caminho. Através dele vamo-nos identificando paulatinamente, passo a passo, mistério após mistério à vida de jesus e de Maria, ao Mistério da Salvação. E desta forma descobrimos toda a beleza, a atração, o gosto por uma vida de santidade”.
Por fim, concluiu dizendo que “a Oração do Rosário faz-nos desejar ser como Jesus e Maria, estarmos com eles, caminhar com eles, oferecer as nossas vidas como Jesus e Maria as ofereceram pela salvação do mundo”.

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter