Bispos deixam mensagens após morte de D. António Francisco

| 2017-09-11

Falecimento do Bispo do Porto é perda para a Igreja

D. António Francisco dos Santos

Vários bispos portugueses já reagiram à morte de D. António Francisco dos Santos, Bispo do Porto.

O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga lamentou a morte e evocou “um amigo” e adianta que a sua partida “veio aumentar a saudade que a Arquidiocese sempre sentiu por ele”. Em declarações ao Departamento de Comunicação manifestou o “sentimento de gratidão que a Arquidiocese de braga mantém pelo ministério do falecido bispo, enquanto bispo auxiliar”.

D. José Alves, arcebispo de Évora, sublinhou, por sua vez, que se trata de uma "grande perda", homenageando "um amigo de longa data".

"Foi um choque profundo para todos nós, porque era um bispo ainda muito jovem e com uma atividade pastoral muito dinâmica, era um homem muito querido", refere, em declarações enviadas à Agência ECCLESIA pelo departamento de comunicação da arquidiocese alentejana.

D. José Cordeiro, bispo da Diocese de Bragança-Miranda, que se encontra em Fátima na reunião mensal da Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade, mostrou-se chocado com a notícia e reagiu através da sua página no facebook.

"É um choque grande. Na fé entregamos o nosso irmão. Que o Senhor o acolha na luz e na paz. Ele mesmo, com a Diocese do Porto, esteve aqui (em Fátima) no sábado passado em Peregrinação diocesana. Que a Senhora de Fátima o abrace", escreveu.

Também as dioceses de Aveiro e do Funchal recorreram às redes sociais para comunicar o falecimento.

"Faleceu D. António Francisco dos Santos, Bispo do Porto. É com grande tristeza e pesar que vemos partir um grande homem, um grande Pastor. Descanse no Coração de Deus", refere D. António Carrilho, bispo do Funchal.

Já a Diocese de Aveiro manifesta "profundo pesar" pela morte do seu antigo bispo; a sé local vai acolher hoje às 18h00 uma Missa em sufrágio pelo prelado.

Nos Açores, a Diocese de Angra lamenta o falecimento de um bispo "a quem estava particularmente unida".

O atual bispo de Angra, D. João Lavrador foi bispo auxiliar de D. António Francisco dos Santos, com quem trabalhou diretamente.

O padre José Rafael Espírito Santo, vigário-regional do Opus Dei em Portugal, evoca uma  personalidade marcada pela "simpatia e afabilidade" que era capaz de oferecer "um olhar cheio de fé serena e de optimismo realista sobre a Igreja e sobre as pessoas".

"Poucas horas depois da partida de D. António para junto de Deus, estamos ainda tomados pela perplexidade e pela tristeza, fazendo um esforço por aceitar a vontade de Deus, mesmo sem a perceber", assinala, numa nota divulgada pela página da prelatura.

 (Com Agência Ecclesia)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter