Cerimónia de 13 de maio presidida pelo Papa em português

| 2017-04-27

Cálice e Cibório usados na Missa são da autoria de José Rosas

Presbitério do Recinto do Santuário

A missa de 13 de maio que marca a peregrinação internacional de 12 e 13, na Cova da Iria, Fátima será presidida pelo Papa Francisco que se pronunciará em português.

O novo presbitério, altar do recinto, foi apresentado, hoje, à comunicação social, dando acesso aos espaços e alfaias litúrgicas a serem usadas na única missa que o Santo padre vai presidir na Cova da Iria. O que está a ser preparado é uma cerimónia simples que coincide com a forma de ser do Papa Francisco.

O coordenador da Comissão de Liturgia da visita do Papa, o padre Joaquim Ganhão da Diocese de Santarém, adiantou que o Santuário “não encomendou” qualquer peça de ourivesaria sacra porque optou pela escolha de obras “simbólicas” que integram o seu atual acervo.

Assim sendo, a cruz do altar que será usada durante a Missa foi oferta de São Pio de Pietrelcina, conhecido como Padre Pio, que chegou à Cova da Iria em 1959.

Quanto aos paramentos a informação é que usará os seus que virão do Vaticano. E presidirá à Missa com o Cálice e Cibório, cujo ouro e prata foi oferecido, ao Santuário, em 1968 pelos “doentes de Portugal”. As peças são uma obra de José Rosas, Joalheiro do Porto.

No momento da bênção dos doentes será usada uma Custódia da autoria de Joana Delgado, a arquiteta responsável pela obra do presbitério, mas que, nas horas vagas, gosta de se dedicar a este tipo de trabalho. Uma peça que resulta de uma encomenda do Movimento Adoração Noturna Espanhola, em 2011, para assinalar os 25 anos de peregrinações a Roma.

Uma peça em prata que retrata as aparições de Fátima e a ligação própria que têm aos Valinhos.

Quanto ao número de pessoas presentes no presbitério do recinto deverá rondar as 140, sendo que oito são cardeias, 73 arcebispos e bispos e ainda os leigos do séquito papal.

Em termos de concelebrantes, até ao momento estão inscritos 1100, sendo que para a distribuição da comunhão foram designados 400 pontos, o que implica a existência de 400 píxides. Em cada píxides deverá conter cerca de 300 partículas. Isto significa que haverá distribuição da comunhão para lá da esplanada e nas traseiras da Basílica da Santíssima Trindade.

 

 

 

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter