Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

| 2017-10-17

Cáritas mantém prioridade sobre os pobres

Pobreza

A Cáritas Portuguesa assinala, este Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza com uma mensagem de ânimo ao reafirmar que “atribui toda a prioridade a todos quantos sofrem de pobreza”. E na Mensagem divulgada é ainda questionado: “Que temos feito para a erradicação da pobreza, de maneira sistemática e radical?”; para de seguida afirmar que “Limitamo-nos a chamar a atenção para duas lacunas graves, entre outras, que parecem invencíveis: a recusa de conhecimento corresponsável da pobreza no país, e ausência de atuação sistemática nas suas causas”.

É ainda afirmado que “Em mais de dois mil anos de existência do cristianismo que tem no seu centro o tema dos pobres, vemos que as instituições e comunidades cristãs procedem como se não conhecessem os pobres existentes em cada localidade e no país”

A Cáritas constata que “Quase toda a gente atribui enorme relevância às estatísticas de base científica, sobre a pobreza, difundidas regularmente mas, em geral, vão aproveitando esse conhecimento para ignorar a pobreza que está a seu lado, o enorme esforço diário dos pobres e de quem os ajuda, o risco de inviabilidade económica de inúmeras instituições e a corresponsabilidade da sociedade civil, da economia, do Estado”

A Instituição católica alerta que a “própria Assembleia da República não tem vindo a cumprir as Resoluções que adotou, em 2008”, com vista ao “Acompanhamento da situação de pobreza em Portugal”, mesmo tendo em conta que ela “conduz à violação dos direitos humanos”.

Por tudo isto, a Cáritas garante que os pobres continuarão a estar nas suas prioridades. 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter