Diocese de Aveiro desafia a uma compaixão “visceral” a exemplo de Cristo

| 2018-02-06

E que cada um tente “ajudar os outros com os meios de que dispõe”.

Foto: Agência Ecclesia

A diocese de Aveiro já divulgou a sua campanha para a Quaresma onde propõe, à comunidade cristã, dedicar especial atenção à prática da “caridade e misericórdia”, em ligação ao programa pastoral de 2018.

Sob a máxima “Jesus viu e compadeceu-se”, inspirada numa passagem do Evangelho, da “multiplicação dos pães”, o documento preparado pelo Secretariado Diocesano para a Educação Cristã sublinha a importância dos cristãos serem hoje testemunhas de “compaixão” num mundo atual marcado por tantas dificuldades.

Uma compaixão centrada no exemplo de Cristo, ou seja, “não um vago sentimento de comoção mas uma emoção profunda, visceral”.

Que perante “qualquer miséria humana”, se possa “apertar o coração”, exorta a Diocese de Aveiro, recordando que “é assim que Jesus sente e age; é assim que Deus sente e age”.

O convite feito a cada cristão é que possa “aprender” com Cristo “a ver, a olhar com amor, a ensinar, a agir” perante as situações de pobreza, de injustiça, de exclusão social, que encontrem na sua comunidade, na sua realidade quotidiana.

E que cada um tente “ajudar os outros com os meios de que dispõe”.

As propostas da Diocese de Aveiro para o tempo da Quaresma têm especial atenção pelas crianças, adolescentes e jovens, com um conjunto de interpelações e desafios para colocar em prática, em casa, na escola, no meio onde vivem.

Não esquece também a presença cada vez mais forte dos mais novos nas redes sociais, incentivando-os a também serem aí portadores da “mensagem” que escutaram “na Catequese e na Eucaristia”.

A Quaresma, que começa na Quarta-Feira de Cinzas (este ano a 14 de fevereiro) é um período de 40 dias marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.

(Agência Ecclesia/JCP)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter