Diocese de Aveiro homenageou D. António Francisco dos Santos

| 2017-12-15

Para o padre Américo Aguiar, o antigo bispo do Porto “fez muitíssimo em pouco tempo”.

Foto: Júlio Almeida

D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto foi homenageado a título póstumo pela Diocese de Aveiro. Uma comunidade que o Bispo também serviu.

A sessão decorreu na sede distrital de Aveiro do Corpo Nacional de Escutas, onde foi lançado o livro ‘In Manus Tuas’, que reúne textos e reflexões de D. António Francisco dos Santos, e o atual bispo de Aveiro abriu a porta para participar num processo de beatificação do seu antecessor, falecido a 11 de setembro.

De acordo com o jornal ‘Correio do Vouga’, D. António Moiteiro admitiu trabalhar nesse sentido, “com muito gosto”, mas salientou que essa questão “pertence à Diocese do Porto, onde D. António Francisco morreu e está sepultado”.

Sobre as qualidades do seu antecessor, o bispo de Aveiro destacou a sua "adesão a Cristo" e o "amor apaixonado" que dedicava à Igreja Católica e a todas as pessoas com quem se cruzava.

O padre Américo Aguiar, atual diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, e que foi secretário de D. António Francisco dos Santos, recordou que há “uma via aberta para a beatificação” depois do Papa Francisco ter publicado uma carta (motu proprio) que “estabelece a oferta de vida” como “um novo caso no processo de beatificação e canonização, que se diferencia do caso do martírio e da heroicidade das virtudes”.

Para o padre Américo Aguiar, o antigo bispo do Porto “fez muitíssimo em pouco tempo”.

“Não desistiu de pôr os dois milhões de diocesanos (da Diocese do Porto) no coração de Deus. Mas o coração humano não aguenta tudo. E o seu coração rompeu no dia 11 de setembro, quando todos nos lembramos das outras torres. Mas desta vez, o ataque foi à nossa torre, D. António Francisco dos Santos”, frisou o sacerdote.

O livro ‘In Manus Tuas’, que significa ‘Nas tuas mãos’, recorda o lema que D. António Francisco dos Santos abraçou na sua ordenação episcopal.

A obra resultou de uma pesquisa conjunta de Pedro Ventura e de Jorge Pires Ferreira, e é lançada 11 anos depois da entrada de D. António Francisco dos Santos em Aveiro.

O prelado, falecido aos 69 anos, esteve sete anos e meio em Aveiro e estava desde 2014 ao serviço da Diocese do Porto.

(Com Agência Eccclesia)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter