Jornal PRESENTE passa a publicação quinzenal

| 2017-12-27

O grafismo do presente mantém-se

 O Jornal Presente, a partir de Janeiro, passará a ter uma edição quinzenal. Em comunicado o diretor o Padre Jorge Guarda, Vigário-Geral da Diocese de Leiria-Fátima adianta que “A Igreja Católica reconhece o valor e a utilidade da comunicação social como meio para levar a todos o Evangelho e o testemunho da fé cristã”.

Assim sendo, a Diocese de Leiria-Fátima mostra-se empenhada em encontrar as soluções mais adequadas “dentro das possibilidades económicas de que dispõe” lê-se no documento publicado no sítio da Diocese de Leiria-Fátima.

Na mesma nota o padre Jorge Guarda agradece o apoio dado pelos assinantes, pois “Sem ele, o jornal não cumpriria a sua missão”.

E esclarece que “Apesar dos esforços para aumentar o número de assinantes e de receitas, os custos ultrapassam largamente os proveitos. Consideramos impossível continuar a suportar os elevados défices anuais e não queremos fazer pesar sobre os assinantes esta situação”.

Tendo por base toda a situação a diocese decidiu “reduzir os gastos de impressão, correio e pessoal. Assim, em 2018, o nosso jornal passa a ter periodicidade quinzenal, sendo a primeira edição publicada a 11 de janeiro. Não haverá jornal, portanto, no dia 4 de janeiro”.

É ainda esclarecido que serão mantidas as mesmas secções do jornal, sendo que “Em cada edição, haverá duas páginas com leituras, cânticos e comentários litúrgicos para dois domingos. A seleção noticiosa procurará critérios de novidade, significado e abrangência de leitores. Os contributos das paróquias serão inseridos conforme estes critérios e mediante o espaço disponível, passando a ter como canal privilegiado de divulgação o portal da Diocese na internet (www.leiria-fatima.pt)”, surge escrito na mesma nota.

Quanto à assinatura manterá o valor anual de 20 euros e é solicitado que “o pagamento para o ano de 2018 seja feito até ao mês de março”, conforme obriga o regime legal para o apoio de “Incentivo à Leitura” concedido pelo Estado. Ficando claro que “Após aquele mês, serão canceladas todas as assinaturas em atraso”.

O diretor do jornal Presente ainda informa que tendo em conta os tempos atuais e os meios disponíveis “estas mudanças na comunicação social da Diocese orientam-se no sentido de uma aposta progressiva nos meios digitais”.

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter