Mensagem do Papa para a Quaresma 2018

| 2018-02-07

O Vaticano divulgou a Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2018 que assenta na frase bíblica “Porque se multiplicará a iniquidade, vai esfriar o amor de muitos” (Mt 24, 12), deixa o desejo de que “a esmola se tornasse um verdadeiro estilo de vida para todos!” e acrescenta que gostaria que os cristãos seguissem “o exemplo dos Apóstolos e víssemos, na possibilidade de partilhar com os outros os nossos bens, um testemunho concreto da comunhão que vivemos na Igreja”.

Tendo isto por base, o Papa fez dele as palavras de São Paulo aos Coríntios, quando os convidava a tomar parte na coleta para a comunidade de Jerusalém: “Isto é o que vos convém» (2 Cor 8, 10). Isto vale de modo especial na Quaresma, durante a qual muitos organismos recolhem coletas a favor das Igrejas e populações em dificuldade. Mas como gostaria também que no nosso relacionamento diário, perante cada irmão que nos pede ajuda, pensássemos: aqui está um apelo da Providência divina. Cada esmola é uma ocasião de tomar parte na Providência de Deus para com os seus filhos; e, se hoje Ele Se serve de mim para ajudar um irmão, como deixará amanhã de prover também às minhas necessidades, Ele que nunca Se deixa vencer em generosidade”.

Quanto ao jejum pedido em tempo de Quaresma Francisco alerta que “tira força à nossa violência, desarma-nos, constituindo uma importante ocasião de crescimento” e adianta que por um lado, “permite-nos experimentar o que sentem quantos não possuem sequer o mínimo necessário, provando dia a dia as mordeduras da fome”. Por outro lado, “expressa a condição do nosso espírito, faminto de bondade e sedento da vida de Deus. O jejum desperta-nos, torna-nos mais atentos a Deus e ao próximo, reanima a vontade de obedecer a Deus, o único que sacia a nossa fome”.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter