Papa critica desnaturalização do Natal

| 2017-12-27

Hoje a humanidade “prefere ficar nas trevas para não deixar de lado os hábitos errados que tem”.

O Papa Francisco, na audiência de quarta-feira, na Sala Paulo VI, criticou a atitude atual da sociedade que “desnaturaliza” o Natal e por isso Francisco falou sobre o verdadeiro significado do Natal, que é Jesus. E acrescentou que com “Ele devemos aprender a ser dom para os outros, sobretudo para os mais necessitados”.

Numa sala com cerca de sete mil fiéis o Santo Padre aprofundou o significado do Natal que é o nascimento de Jesus. E alertou que “em nome do falso respeito por quem não é cristão elimina-se da festa toda a referência ao nascimento de Jesus”, porém, “Sem Jesus não há Natal”, recordou.

O Papa salientou que Deus fez-se homem de “maneira surpreendente” porque “nasceu de uma pobre jovem desconhecida que dá à luz numa estrebaria, apenas com a ajuda do marido. E o mundo não deu por nada, mas “os Anjos exultaram no Céu! E “é assim que o filho de Deus se apresenta também hoje a nós: como o dom de Deus para a Humanidade, que está emergida na noite e no torpor da sonolência”, referiu o Santo Padre.

Acrescentando que ainda hoje a humanidade “prefere ficar nas trevas para não deixar de lado os hábitos errados que tem”.

Portanto, “Jesus é um Dom de Deus para nós e deve ser também um dom para as pessoas que cruzam a nossa vida”. Por isso mesmo, no Natal, trocamos presentes entre nós. “Mas, para nós, o verdadeiro dom é Jesus” salientou.

O Papa Francisco também disse que os primeiros destinatários da Mensagem de Natal são “os pequenos e desprezados” com os quais Deus quer construir “um mundo novo no qual não existam pessoas afetadas, descartadas nem maltratadas”.

Aos peregrinos de língua portuguesa o Papa desejou “um Natal verdadeiramente cristão”. E concluiu: “Que os votos de ‘Boas Festas’, que trocamos entre nós, sejam expressão da alegria que sentimos por saber que Deus está presente no meio de nós e que caminha connosco. Para todos, formulo votos dum bom Ano Novo, repleto de bênçãos do Deus Menino”.

 

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter