Papa desafia cristãos a terem olhar de misericórdia

| 2017-09-25

“no Reino de Deus não há desempregados” diz o Papa

Papa Francisco (Foto: Lusa)

O Papa Francisco, na Oração do Angelus, de domingo, desafiou os cristãos a terem um olhar de misericórdia, em coerência com a fé que professam em Deus, que “não exclui ninguém”.

O Santo Padre referiu-se a um “olhar pleno de atenção, de benevolência, é um olhar que chama, que convida a levantar-se, a pôr-se a caminho, porque quer a vida para cada um de nós, quer uma vida plena, comprometida, salva do vazio e da inércia. Deus não exclui ninguém e quer que todos cheguem à sua plenitude”. E acrescentou “Este é o amor do nosso Deus, do nosso Deus que é Pai”.

Aos milhares de peregrinos presentes na Praça de S. Pedro, no Vaticano disse ainda que os pensamentos humanos são, muitas vezes, marcados pelo “egoísmo” em contraponto ao que foi ensinado por Jesus Cristo.

E aludiu a que “Ele usa a misericórdia, não se esqueçam disto, Ele usa a misericórdia, perdoa largamente, é pleno de generosidade e de bondade que oferece a cada um de nós, abre a todos os territórios sem fronteira do seu humano e da sua graça”.

Tendo por base o Evangelho de domingo que nos remete para o dono da vinha que contrata empregados em vários momentos do dia para uma jornada de trabalho, pagando a todos o mesmo.

E realçou que esta “injustiça” do dono serve para provocar, pois o que Jesus nos pretende dizer que com esta parábola é que “no Reino de Deus não há desempregados”.

O Papa falou na necessidade de compreender que a Salvação não é “merecida” por ninguém, mas “oferecida” por Deus.

Por fim pediu: “Que Maria Santíssima nos ajude a acolher na nossa vida a lógica do amor, que nos liberta da presunção de merecer a recompensa de Deus e de julgar negativamente os outros”.

 

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter