Papa diz que “doença do espelho” afeta sociedade

| 2017-09-04

“O narcisismo produz tristeza, porque significa maquilhar a alma todos os dias”, diz o Papa

Papa Francisco com a Comunidade Shalom

O Papa Francisco emitiu, esta segunda feira, uma mensagem para os membros Shalom da Comunidade Católica, alertando para a “Doença do Espelho” que afeta a nossa sociedade.

E perante milhares de pessoas disse que “A cultura em que vivemos é muito egoísta, do olhar para si mesmo, tem uma dose muito grande de narcisismo”, advertiu, num discurso em espanhol no qual realçou que esta contemplação própria leva a “ignorar os outros”.

O Papa salientou que “O narcisismo produz tristeza, porque significa maquilhar a alma todos os dias”. E por isso, aludiu à “Doença do Espelho” desafiando os jovens a “partir” esses espelhos e a olhar para fora.

O Santo Padre alerta que “O espelho engana. Portanto olhem para fora, para os demais, e fujam dessa cultura que vivemos, que é consumista e narcisista”.

O Papa falava para quase três mil jovens, famílias e sacerdotes da Comunidade Católica Shalom, oriundos de 26 países, incluindo Portugal, e que vão estar em Roma até sábado, para celebrar os 35 anos do movimento.

Francisco falou após a apresentação de vários testemunhos pessoais, realçando a importância da misericórdia num “mundo marcado pela desesperança”.

“Para falar de misericórdia é preciso pôr a carne no assador”, desafiou os participantes.

Num clima descontraído, o Papa falou, entre outros temas, do “drama da droga” e da urgência de promover o diálogo entre os jovens e os idosos.

O fundador da comunidade, Moysés Azevedo, dirigiu uma saudação ao Papa.

A Comunidade Católica Shalom nasceu por iniciativa de vários jovens do Renovamento Carismático Católico, a 9 de julho de 1982, em Fortaleza, no Brasil.

Atualmente representa a “maior nova comunidade” brasileira, com mais de 10 mil missionários entre Comunidade de Vida e Aliança e centenas de grupos de oração.

No Jubileu dos 30 anos, em maio de 2012, a comunidade teve o reconhecimento e aprovação definitiva dos seus Estatutos pelo Papa emérito Bento XVI, através do Conselho Pontifício para os Leigos (Santa Sé).

(Com Agência Ecclesia) 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter