Papa diz que neutralizar a diferença sexual põe em causa a “Transmissão generativa da Vida”.

| 2017-10-06

O Papa manifestou-se contra uma “interpretação negativa da diferença sexual”.

Assembleia da Academia Pontifícia para a Vida (Foto: Lusa)

O Papa Francisco, no seu discurso, aos participantes da Assembleia-geral dos Membros da Academia Pontifícia para a Vida disse que a tentativa de neutralizar a “diferença sexual” recorrendo à tecnologia “não é correta” e põe em causa a “Transmissão generativa da Vida”.

O Papa manifestou-se contra uma “interpretação negativa da diferença sexual”. E esclareceu que “A hipótese recentemente avançada de reabrir o caminho para a dignidade da pessoa humana neutralizando radicalmente a diferença sexual e, assim, a compreensão do homem e da mulher, não é correta”.

O Santo Padre ainda referiu que a “utopia do Neutro” coloca em causa, por um lado, a “dignidade humana da constituição sexualmente diferente e a qualidade pessoal da transmissão generativa da vida”.

“A manipulação biológica e psíquica da diferença sexual, que a tecnologia biomédica deixa entrever como totalmente disponível à escolha da liberdade – quando não o é! – corre o risco de desmantelar a fonte de energia que alimenta a aliança do homem e da mulher a torna criativa e fecunda”, disse o Papa no discurso aos membros da Academia Pontifícia para a Vida.

“Um autêntico progresso científico e tecnológico deveria inspirar políticas mais humanas”, afirmou o Papa no discurso durante a audiência aos membros da Academia Pontifícia para a Vida.

(Com Agência Ecclesia)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter