Papa lembra força transformadora do Evangelho

| 2017-06-05

A Missão no coração da Fé cristã

Papa Francisco Pentecostes

O Papa lembrou que o Dia Mundial das Missões concentra-nos, neste ano, na pessoa de Jesus que foi “O primeiro e o maior evangelizador” e que incessantemente nos envia a anunciar o Evangelho “do Amor de Deus Pai com a força do Espírito Santo”. E adiantou que este Dia Mundial das Missões convida-nos a “refletir novamente sobre a missão no coração da fé cristã. De facto a Igreja é, por sua natureza, missionária; se assim não for, deixa de ser a Igreja de Cristo. Por isso, somos convidados a interrogar-nos sobre algumas questões que tocam a própria identidade cristã e as nossas responsabilidades de crentes, num mundo baralhado com tantas quimeras, ferido por grandes frustrações e dilacerado por numerosas guerras fratricidas, que injustamente atingem sobretudo os inocentes. Qual é o fundamento da missão? Qual é o coração da missão? Quais são as atitudes vitais da missão?”
De seguida afirmou que a “missão da Igreja, destinada a todos os homens de boa vontade, funda-se sobre o poder transformador do Evangelho. Este é uma Boa Nova portadora duma alegria contagiante, porque contém e oferece uma vida nova: a vida de Cristo ressuscitado, o qual, comunicando o seu Espírito vivificador, torna-Se para nós Caminho, Verdade e Vida”

Jesus é o Caminho 

O papa recorda que Jesus “é Caminho que nos convida a segui-Lo com confiança e coragem. E, seguindo Jesus como nosso Caminho, fazemos experiência da sua Verdade e recebemos a sua Vida, que é plena comunhão com Deus Pai na força do Espírito Santo, liberta-nos de toda a forma de egoísmo e torna-se fonte de criatividade no amor”.
“Por conseguinte, a missão da Igreja não é a propagação duma ideologia religiosa, nem mesmo a proposta duma ética sublime. No mundo, há muitos movimentos capazes de apresentar ideais elevados ou expressões éticas notáveis. Diversamente, através da missão da Igreja, é Jesus Cristo que continua a evangelizar e agir; e, por isso, aquela representa o kairós, o tempo propício da salvação na história. Por meio da proclamação do Evangelho, Jesus torna-Se sem cessar nosso contemporâneo, consentindo à pessoa que O acolhe com fé e amor experimentar a força transformadora do seu Espírito de Ressuscitado que fecunda o ser humano e a criação, como faz a chuva com a terra.” Referiu o Papa Francisco.

Missão permanente

O Santo Padre ainda disse que “A missão da Igreja é animada por uma espiritualidade de êxodo contínuo. Trata-se de «sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho». A missão da Igreja encoraja a uma atitude de peregrinação contínua através dos vários desertos da vida, através das várias experiências de fome e sede de verdade e justiça. A missão da Igreja inspira uma experiência de exílio contínuo, para fazer sentir ao homem sedento de infinito a sua condição de exilado a caminho da pátria definitiva, pendente entre o «já» e o «ainda não» do Reino dos Céus”.
Além disso, “A missão adverte a Igreja de que não é fim em si mesma, mas instrumento e mediação do Reino. Uma Igreja autorreferencial, que se compraza dos sucessos terrenos, não é a Igreja de Cristo, seu corpo crucificado e glorioso. Por isso mesmo, é preferível «uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças». Para o Papa “Os jovens são a esperança da missão. A pessoa de Jesus e a Boa Nova proclamada por Ele continuam a fascinar muitos jovens.” E referindo-se à próxima Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que terá lugar em 2018, sobre o tema “Os Jovens, a Fé e o discernimento vocacional”, considerou que poderá ser uma excelente oportunidade de envolver os jovens na responsabilidade missionária comum, que precisa da sua rica imaginação e criatividade.

Jovens Evangelizadores na Missão

Por fim o Papa Francisco apelou a que façamos missão “inspirando-nos em Maria, Mãe da evangelização. Movida pelo Espírito, Ela acolheu o Verbo da vida na profundidade da sua fé humilde. Que a Virgem nos ajude a dizer o nosso «sim» à urgência de fazer ressoar a Boa Nova de Jesus no nosso tempo; nos obtenha um novo ardor de ressuscitados para levar, a todos, o Evangelho da vida que vence a morte; interceda por nós, a fim de podermos ter uma santa ousadia de procurar novos caminhos para que chegue a todos o dom da salvação.”

Em domingo de Pentecostes com o tema: A Missão no coração da Fé cristã, o Papa Francisco disse que o “Espirito Santo sustentará a missão da Igreja no mundo” e garantiu que é Ele que dará a força a todos os missionários do Evangelho. 

O Santo Padre adiantou que é o “Espírito que concede paz ao mundo inteiro” e que ajuda a “Curar as feridas da guerra e do terrorismo, que mesmo nesta noite, em Londres, atingiram civis inocentes: rezamos pelas vítimas e suas famílias.”

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter