Papa quer Igreja centrada na Misericórdia

| 2017-08-09

O Perdão divino de Deus oferece a Esperança de uma Vida Nova

O Papa Francisco apelou, hoje, na audiência da quarta feira, a uma Igreja mais centrada na Misericórdia e que não “despreza” quem erra. E perante mais de sete mil fiéis que marcaram presença, na sala de audiências Paulo VI, lembrou que Jesus sempre perdoou e ouviu quem errou e até assumiu, para si, o sofrimento dos ‘pecadores’.

Jesus sempre teve compaixão por quem sofre e dessa forma revelou o “Coração Misericordioso de Deus” que quer a cura e a libertação de todos. E é por esta razão que “Jesus abre os braços aos pecadores” avança o Papa Francisco.

O Santo Padre ainda referiu que, nos dias de hoje, há muitas pessoas que estão nos caminhos errados, porque nunca “encontraram ninguém disponível para olha-las de forma diferente, ou seja, com o olhar do coração de Deus: que está sempre disponível para nos olhar com esperança!”

O Papa deixou a certeza aos fiéis que Jesus “vê uma possibilidade de ressurreição, mesmo para quem fez muitas escolhas erradas. Mas isso custou-lhe a Cruz!”. E adianta Francisco que “Jesus não foi crucificado porque cura doentes, prega a caridade e proclama as bem-Aventuranças. Ele foi crucificado porque perdoa os pecados, quer a libertação total e definitiva do coração humano e porque não aceita que o ser humano arruíne a sua existência com o pensamento de não ser acolhido pelo coração misericordioso de Deus”. E para o Papa “este perdão divino é o motor da Esperança”. E lembra que com o perdão “os pecadores readquirem a serenidade a nível psicológico, vendo-se livres do sentido de culpa, mas Jesus faz muito mais: Ele oferece-lhes a Esperança de uma vida nova, caracterizada pelo Amor”.

E termina dizendo que “a quem compreendeu esta verdade basilar, deus confia a missão mais bela do mundo: o anúncio duma misericórdia que Ele não nega a ninguém”.

A terminar deixou uma saudação cordial aos peregrinos de língua portuguesa e convidou todos a permanecerem fiéis a Cristo Jesus. E afirmou que “Ele desafia-nos a sair do nosso mundo limitado e estreito para o Reino de Deus e para a verdadeira liberdade”.

Pedindo a proteção do Espírito Santo deixou o desejo de que  vos ilumine para poderdes levar a Bênção de Deus a todos os homens. A Virgem Mãe vele sobre o vosso caminho e vos proteja”.

 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter