Papa quer uma Igreja atenta às “necessidades dos irmãos”

| 2017-04-23

A festa da Divina Misericórdia celebra-se desde o ano 2000

211B3190-4FC7-4150-B6AC-CB31E902CFBBv0h

O Papa Francisco assinalou, este domingo, a Festa da Divina Misericórdia e pediu à Igreja que esteja atenta às “necessidades dos irmãos” e que não esqueça os gestos de “partilha”, lembrando que a Misericórdia é a “pedra angular” da Fé. E acrescentou que é a “forma concreta de anunciar a ressurreição de Jesus, que se celebra na Páscoa”.

Na recitação da oração Pascal do ‘Regina Coeli” – que substitui o Angelus até Pentecostes - o Santo Padre reforçou, perante milhares de peregrinos que estavam na Praça de São Pedro, que “A misericórdia aquece o coração e torna-o sensível às necessidades dos irmãos com a partilha e a atenção. A misericórdia leva todos a ser instrumentos de justiça, de reconciliação e de paz”.

O Papa Francisco ainda disse que a misericórdia abre as portas “do coração” e aproxima as pessoas dos que estão sós e marginalizados, e por isso a “a violência, o rancor, a vingança não têm qualquer sentido”.

Anualmente, no primeiro domingo depois da Páscoa, e desde o ano 2000, celebra-se a festa da Divina Misericórdia. A iniciativa nasceu de João Paulo II, inspirado na figura Santa Faustina Kowalska (1905-1938).

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter