Reitor apela à necessidade de alterar comportamentos

| 2017-12-11

Por isso, o exemplo de São João Batista e que está tão presente na Mensagem de Fátima, é “inspirador”.

O Reitor do Santuário de Fátima, o Padre Carlos Cabecinhas presidiu à missa de domingo, na Basílica da Santíssima Trindade e referiu que, este tempo de Advento, deve ser um caminho de preparação para o Natal e por isso deve ser um caminho de “conversão do coração para acolher o Senhor que vem”.

Na homilia o Reitor propôs a figura de São João Baptista, como o “arauto” desta necessidade e modelo de conversão e, consequentemente, como o `profeta´ do Advento. Portanto recordou o apelo de São João Baptista à necessidade da conversão dos corações porque só assim poderá haver o verdadeiro encontro com Deus.

A partir da ideia do Advento como um “tempo de preparação para a vinda do Senhor”, o reitor do santuário de Fátima exortou os peregrinos a fazerem este caminho centrados no essencial, deixando de lado o que é acessório e supérfluo e deu como exemplo os preparativos para a festa de Natal.

“No Natal preparamos muitas coisas: presentes, a casa e o grande risco é esquecermo-nos de preparar o mais importante que somos nós; de prepararmos o nosso coração e a nossa vida, pondo de lado o que é secundário”, disse o Pe. Carlos Cabecinhas.

Por isso, o exemplo de São João Batista e que está tão presente na Mensagem de Fátima, é “inspirador”.

“Este é o tempo de tomarmos consciência dos montes que precisam ser aplanados que é como quem diz tomar consciência e livrarmo-nos do que está a mais e vermos o que está a menos” referiu. Para isso , acrescenta, é necessário “escutar e meditar” na palavra de Deus através da “oração mais intensa”.

Tal como nos apelos de São João Batista, também na mensagem de Fátima “vamos encontrando os estímulos para a vivência deste tempo de Advento: apelo à conversão, que é central quer nas palavras do Anjo quer nas de Nossa Senhora que nos desafia a dar o lugar central a Deus”, afirmou ainda.

“A Mensagem de Fátima pode, por isso, guiar-nos para uma experiência e vivência mais autênticas do Advento”, concluiu.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter