Santuário de Fátima doa 50 mio euros a vitimas de incêndios

| 2017-10-17

Bispo de Leiria apela ao PR para que assuma causa nacional

D. António Marto

 

O santuário de Fátima vai disponibilizar 50 mil euros para ajuda de emergência às populações atingidas pelos incêndios deste domingo, que provocaram pelo menos 38 mortos, 62 feridos e elevados danos materiais.

“O santuário de Fátima não poderia ficar indiferente diante da catástrofe que afetou particularmente a diocese de Leiria-Fátima. Felizmente não houve vítimas mortais entre nós, mas 80% do Pinhal de Leiria ardeu, bem como algumas casas e quintais, com elevados danos materiais”, disse à Sala de Imprensa do Santuário o bispo da diocese de Leiria-Fátima, D. António Marto.

D. António Marto fala em “calamidade nacional” e manifesta a sua plena solidariedade com todas as vítimas dos “terríveis incêndios”, de forma particular aos familiares daqueles que já perderam a vida nesta tragédia.

O bispo diocesano deixa, igualmente, uma palavra de conforto aos bombeiros e a “todo o povo que tem contribuído com todas as suas forças” para combater esta calamidade dos fogos.

“As nossas populações têm feito o possível para apagar os fogos e não se pode acusar de não terem feito tudo o que estava ao seu alcance; o que tem faltado são medidas concretas de combate aos incêndios e está na hora de passar das palavras aos atos”, disse o bispo de Leiria-Fátima.

“É urgente que passemos à ação concreta e por isso renovo o meu apelo ao Senhor Presidente da Republica para que assuma esta causa nacional e faça convergir a ação de todos pela defesa do bem comum, reunindo todas as instâncias necessárias para a prevenção e o combate aos incêndios” conclui o prelado diocesano.

Recorde-se que não é a primeira vez que o bispo de Leiria-Fátima faz este apelo ao Presidente da Republica. Em agosto deste ano, D. António Marto apelou a Marcelo Rebelo de Sousa que assumisse a “mobilização” da sociedade na prevenção aos incêndios e não deixasse cair no esquecimento esta causa.

“Apelo que o presidente da República com a sua responsabilidade, arte de diálogo, a sua capacidade de fazer consensos e convergências assuma a mobilização da sociedade e não deixe cair no esquecimento esta causa”, disse D. António Marto.

O bispo diocesano incentivou à “mobilização da sociedade” na prevenção dos incêndios, reunindo todas as instâncias do Estado à Igreja Católica e todas as confissões religiosas, as autarquias, as escolas e “as mais variadas associações e instituições” porque é preciso “congregar sinergias de forma concertada”.

“É preciso despartidarizar este problema que é causa nacional e não permitir que ninguém o instrumentalize”, afirmou D. António Marto sobre os incêndios que fazem com que o país viva um “momento particularmente dramático”.

A verba disponibilizada pelo Santuário de Fátima será entregue à Cáritas nacional.

(Centro Comunicação Santuário Fátima)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter