Santuário de Fátima vai oferecer ao Papa uma peça em alabastro

| 2017-05-12

Peça intitula-se "Promessa" e representa Nossa Senhora de braços abertos, envolvendo os Três Pastorinhos na luz que irradia

presente oficial do Santuário de Fátima ao Papa Francisco
O Santuário de Fátima vai oferecer ao Papa Francisco uma peça em alabastro intitulada “Promessa”, representando Nossa Senhora de braços abertos, envolvendo os Três Pastorinhos na luz que irradia.

Da autoria da escultora Lígia Rodrigues, a peça apresenta na base de acrílico foscado a inscrição “AO PAPA FRANCISCO + NO CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES DA VIRGEM SANTA MARIA EM FÁTIMA + 13 DE MAIO DE 2017”.

A escolha do material, explica a autora, teve em consideração a ambiência de luz descrita pela Irmã Lúcia nas suas Memórias: “Era necessário um material que deixasse passar a luz, sugerindo a imanência, qual transparência de Maria, como no caso do alabastro”.

Na imagem, Nossa Senhora apresenta o Seu Imaculado Coração na mão direita e o terço na mão esquerda.

Lúcia, Francisco e Jacinta estão representados de joelhos, com as mãos postas em sinal de oração, “como a resposta afirmativa que deram ao convite de Maria”. Na imagem, Lúcia dialoga com Nossa Senhora.

Justificando o nome de “Promessa”, a escultura baseia-se nas promessas que se fazem e se cumprem em Fátima:

- A promessa de Maria de que o Amor vencerá – O Seu Coração Imaculado (ou seja a Misericórdia, a ternura, o amor, na plenitude da luz) será a vitória final sobre todo o mal.

- A promessa de vida – As crianças prometem oferecer sacrifícios pelos pecadores (ou seja, amar também por aqueles que não amam)

- A promessa de oração – Os Pastorinhos comprometem-se a rezar o terço todos os dias.

- A promessa do povo – As promessas das pessoas do povo, dos que, no desespero se lembram da Mãe, sabendo que os salvará , sabendo ser o Seu Imaculado Coração o seu refúgio , com uma confiança ilimitada no seu amor, na sua misericórdia como derradeiro recurso.

“Quereria conter todos - nenhum excluído - naquele obrigado a Maria de todos nós, seu  povo, com o Santo Padre, nesta terra que é Sua”, conclui a escultora.

Lígia Rodrigues, 55 anos, licenciou-se em Belas Artes-Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, deu aulas no ensino secundário e na Universidade do Algarve. Depois de várias exposições individuais de pintura, dedicou-se a vários projetos de Arte Sacra, atividade que exerce em exclusivo desde 2005.

Entre as várias obras, destacam-se, no âmbito do Santuário, a escultura “Meu Deus, Meu Deus, porque Me abandonaste”, na sacristia da cripta da Basílica da Santíssima Trindade (produzindo 44 réplicas para os confessionários), e a colaboração para a reestruturação da Capela das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora das Dores, executando um baixo relevo com integração do Sacrário e da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

 

Texto retirado integralmente do site do santuário de Fátima

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter