Alunos iniciam reflorestação do Pinhal do Rei

| 2017-12-12

A ação de reflorestação foi organizada pelas Câmaras Municipais da Marinha Grande e de Leiria

Teve início na manhã de hoje, 12 de dezembro, a primeira ação de reflorestação do Pinhal do Rei, após o incêndio de 15 de outubro, com a plantação do Talhão da Educação, em Pedreanes, na Marinha Grande, e o arranque da campanha nacional “A Floresta, uma sala de aula emocionante!” levada a cabo pelo Ministério da Educação.

A iniciativa teve a participação do Secretário de Estado da Educação, João Costa, da presidente da Câmara da Marinha Grande, Cidália Ferreira, do presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, e de 400 alunos dos dois concelhos.

A ação de reflorestação foi organizada pelas Câmaras Municipais da Marinha Grande e de Leiria, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e pelo Ministério da Educação.

Esta iniciativa teve como objetivo iniciar o processo de reflorestação do Pinhal do Rei que, na sequência do incêndio de 15 e 16 de outubro, viu destruída 86% da sua área total e sensibilizar os alunos desde o ensino pré-escolar ao secundário para a importância das florestas como forte elemento de equilíbrio ambiental.

O ICNF disponibilizou o talhão 216 do Pinhal do Rei, com 29,64 ha, dos quais arderam 20 ha, para a primeira ação de arborização após o incêndio, realizada através da plantação de pinheiros bravos em 48 faixas de terreno gradadas e paralelas, afastadas entre si de 3,5 metros, tendo sido plantados pelos alunos um total de 3000 pinheiros.

Sob a égide da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania e dos princípios e valores constantes do Perfil dos Alunos, a campanha “Planta uma árvore: escuta a voz da Terra” marca o início de um projeto mais sustentado e amplo a desenvolver com as escolas e os alunos de todo o país “A Floresta, uma sala de aula emocionante!”.

Desta forma constroem-se laços entre as gerações mais jovens e o seu ambiente, criando uma maior consciência da necessidade de proteger e participar na recuperação e reabilitação dos ecossistemas que foram dramaticamente atingidos pelos incêndios devastadores deste ano.

No arranque da iniciativa, a presidente da Câmara da Marinha Grande, Cidália Ferreira, agradeceu o envolvimento do Ministério da Educação e das demais entidades e lembrou às crianças e aos jovens envolvidos que “hoje vão dar o exemplo a todas as pessoas do nosso país” por se iniciar a plantação do Pinhal do Rei e “deixar um marco no nosso território por terem plantado as primeiras árvores”.

A presidente pediu que este exemplo se estenda às famílias dos alunos e a todo o país e enalteceu a importância  “deste grande passo na educação e na construção do futuro do nosso país”.

Referiu ainda que “este ato simbólico é fundamental para que todos percebam a importância que tem a floresta, a importância que tem o território da Marinha Grande e o exemplo dos nossos antepassados quando ordenaram o Pinhal há 700 anos”.

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, lembrou que “queremos começar na Marinha Grande a fazer renascer este Pinhal” e, “brevemente, em todas as áreas onde os incêndios devastaram este património riquíssimo”.

Esta iniciativa faz parte de “uma estratégia nacional do Ministério da Educação de reconstrução após os incêndios e de sensibilização para o futuro, com formação nas áreas da sustentabilidade, do risco e da educação ambiental”.

A reflorestação “é uma tarefa de todos e não apenas das entidades e tem de começar por envolver os mais novos porque eles são os adultos de amanhã”, uma vez que “compete ao sistema educativo português formar alunos que sabem coisas mas sabem-nas para as pôr em prática para a construção de um país e de um futuro melhor”.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter