Caminhos de Pedra no Médio Tejo

| 2017-10-09

DE 12 a 15 de outubro muitos espetáculos animam a região

O projecto Caminhos entrou no último ciclo e por isso de 12 a 15 de outubro apresenta “Caminhos da Pedra”.

O projecto Caminhos no geral engloba 13 municípios da região do Médio Tejo, e visa a criação de uma programação cultural em rede e a promoção turística da região.  

Assim de 12 a 15 de outubro mais de duas dezenas de projetos estarão em cena para animar, estes concelhos, do Médio Tejo. Desde a dança, teatro, música ao vivo e novo circo, haverá um pouco de tudo.

Os atores italianos do Teatro Necessario prometem surpreender o público com o espetáculo "Nuova Barberia Carloni"

Como já vai sendo imagem de marca, os CAMINHOS DA PEDRA vão dar palco a artistas diferentes, com percursos nem sempre conhecidos das grandes massas, mas que se distinguem pela sua excecional qualidade e prometem surpreender o público.

Imperdível será a estreia da Orquestra Caminhos, a 15 de outubro, no Sardoal, um projeto comunitário dirigido por António Serginho, onde a música se afirmará como um cartão de visita invisível, assinado por músicos amadores locais.

Também o Teatro necessário, em estreia nacional, será uma experiência marcante para quem aprecia artes performativas (e, quem sabe, precise de tratar da barba e cabelo...) Este grupo de três artistas, vindos de Itália, transportam-nos para o ambiente das velhas barbearias, mostrando-nos os seus dotes de barbeiros com teatro, música, circo e muitos risos à mistura.

De volta aos Caminhos está Marina Palácio, na área dos percursos artísticos, guiando-nos desta vez pela vila medieval de Ourém, com leituras reais e imaginárias pela geologia, etnografia e natureza.

O mote "Médio Tejo – Uma região a caminho" norteia os roteiros de descoberta deste território.

Com os Caminhos da Pedra fecha-se um ciclo, fazendo jus às duas primeiras etapas, com um programa inspirado nas estradas e nos caminhos que marcam o Centro do País - este "coração de Portugal" que resiste, apesar de todas as contrariedades, mantendo intactos muitos dos seus segredos e recantos únicos.

Ricardo Alves, comissão do projecto Caminhos, em entrevista no Matinais explicou o projecto e os seus objetivos.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter