Helpo quer ajudar crianças moçambicanas a estudar

| 2017-08-31

De 2 a 11 de setembro estará a decorrer uma campanha de angariação de fundos para a Helpo – Organização Não Governamental para o Desenvolvimento com o objetivo de apoiar as crianças que habitam as áreas rurais, das províncias de Nampula e Cabo Delgado, no Norte de Moçambique.

Uma campanha de caráter nacional que se desenvolverá nas 414 Lojas Pingo Doce existentes no país.

A forma de ajudar é muito simples: através da venda sugestiva de vales com o valor de um euro, três euros ou cinco euros. E com este valor poderá ajudar a construir salas de aula, adiantou António Perez Metelo, presidente da Helpo, em entrevista, no programa Matinais, na Angelus TV

Em Moçambique os dados provisórios do Censo, realizado nos últimos meses, apontam para a existência de 27 milhões de moçambicanos, sendo que destes, sete milhões estão em idade escolar. Sendo que um milhão não tem salas de aulas e as que existem são muito precárias.

Portanto, e tendo em conta que a escolaridade obrigatória em Moçambique vai até ao 7º ano, uma das grandes necessidades é construir salas de aula com as mínimas condições.

Cada turma tem um total de 60 alunos. A Helpo está no ativo há nove anos e já conseguiu construir 54 salas em alvenaria e 45 em material rural que agora quer refazer com tijolo. Por isso todo o dinheiro angariado nesta campanha é fundamental. 

 Os moçambicanos não pensam muito no futuro, mas a Helpo com esta e outras campanhas quer mudar isso.

De 2 a 11 de setembro estará a decorrer a campanha e com um, três ou cinco euros, pode ajudar a melhorar a vida destas crianças. E ajudá-las a perceber o que quer dizer Futuro.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter