Número de mortos nos incêndios aumenta para 36

| 2017-10-16

Catástrofe nacional

mw-1240

O número de mortes ocorridas devido aos incêndios florestais que lavram no país desde domingo aumentou para 36, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

No distrito de Viseu 18 pessoas perderam a vida: 6 em Vouzela; 3 em Tondela; 4 em São Joaninho e 1 em São Jorge, duas localidades do concelho de Santa Comba Dão.

Há ainda registar uma vitima mortal em Nelas; outro no Carregal do Sal, outra na A25, e outra vitima mortal no Coço, em Oliveira de Frades.

No distrito de Coimbra estão contabilizadas 14 vítimas mortais:

2 em Vale Maior, Penacova

2 em Nogueira do Cravo

1 em Vilela

2 em quinta do ribeiro, estas três localidades em Oliveira do Hospital.

2 em Cerdeira

1 em Salgueiral, estas duas localidades em Côja

3 em Quinta da Barroca, em Tábua

1 em São Martinho da Cortiça, em Arganil

No distrito da Guarda, morreram duas pessoas.

E no distrito de Castelo Branco foi registado um morto na Sertã.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil mantém o alerta vermelho no país, devido ao risco de incêndio, mas confirma que o número de fogos esta segunda-feira é mais baixo do que durante o dia de domingo. Os distritos de Coimbra, Aveiro e Leiria são os mais afetados.

O Governo aprovou hoje por via eletrónica, em Conselho de Ministros extraordinário, o decreto que declara luto nacional nos dias de terça-feira, quarta-feira e quinta-feira como forma de pesar e solidariedade pelas vítimas dos incêndios.

 

No distrito de Leiria, Várias escolas foram evacuadas devido à intensidade do fumo que se abateu sobre a região, nomeadamente nos concelhos de Leiria, Marinha Grande e Batalha.

O Tribunal da Marinha Grande também fechou pelo mesmo motivo com a concordância da Autoridade de Saúde Pública de Leiria e coordenador da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento dos Centros de Saúde do Pinhal Litoral (ACES PL).

Entretanto, a Câmara da Marinha Grande, informa na sua página de facebook, que as escolas reabrem amanhã, dia 17 outubro, “Em função da evolução da situação e das condições actuais e previsíveis, a Câmara Municipal informa que os jardins-de-infância e as escolas, de todos os ciclos de ensino, do concelho da Marinha Grande”.

A autarquia também apela ás pessoas que “evitem a deslocação aos locais das ocorrências, ainda que os focos de incêndio se encontrem aparentemente extintos.

A circulação automóvel ou pedonal nesses locais deve efectuar-se com muito cuidado, por existir o risco de queda de árvores e de outra vegetação.

A circulação deve restringir-se ao indispensável, para que se garantam as adequadas condições de segurança”. 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter