Obras de proteção do Mosteiro da Batalha já se iniciaram

| 2017-11-20

A Câmara da Batalha realiza um projeto com décadas e que representa o maior investimento em curso na preservação do monumento classificado pela UNESCO

CMBATALHAIntervencao frente Mosteiro

Já se iniciaram os trabalhos previstos na empreitada “Operação Urbanística de Salvaguarda aos Impactos de Ruído e Poluição sobre o Mosteiro Santa Maria da Vitória”, orçada em 485,8 mil euros e que conta com o apoio de fundos europeus do Centro 2020.

A intervenção, ambicionada há mais de duas décadas, consiste na requalificação urbanística e paisagística na frente do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, através da criação de uma barreira acústica a ser instalada em toda a frente do monumento, que minimizará os impactos ambientais relacionados com a poluição sonora e contribuindo, por esta via, para a melhorar o ambiente urbano.

Prevê ainda uma intervenção de arborização e acessos pedonais, como forma de requalificar a zona frontal do Monumento e assim minimizar os impactos da via rodoviária.

A empreitada prevê que os trabalhos decorram ao longo de 90 dias (três meses), assumindo particular importância atendendo a diversos indicadores relacionados com o ruído e vibrações captadas no monumento num estudo realizado pelo Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) e que revelaram valores muito acima dos permitidos por Lei, devido à influência da passagem do tráfego rodoviário na Estrada Nacional 1.

Trata-se de um projeto desenvolvido em parceria técnica com a Direção-Geral do Património Cultural e a Infraestruturas de Portugal, contando ainda com o acompanhamento técnico de vários especialistas em preservação do património.

No entender de Paulo Batista Santos, Presidente da Câmara da Batalha, “esta intervenção, da máxima importância para a preservação do Mosteiro, vai permitir consolidar e proteger o monumento, representando o maior investimento das últimas décadas na valorização do monumento património da Humanidade”.

O Autarca ressalva que a obra já iniciada “é uma prioridade nacional e representa um objetivo estratégico na ótica da proteção da memória e do Património edificado de excelência, partilhado pelo Município da Batalha e pela Direção Geral do Património Cultural”.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter