Pedrógão Grande tenta renascer das cinzas

| 2017-08-17

A Tragédia de Pedrógão Grande aconteceu há dois meses

22542729

A 17 de junho teve início o fogo de Pedrógão Grande. Um incêndio devastador que se alastrou aos concelhos vizinhos e que consumiu tudo o que se colocou no seu caminho. As chamas devoraram 10 mil dos 12800 hectares de povoamentos do concelho. Este incêndio foi a maior tragédia em Portugal. Morreram 64 pessoas e dezenas de casas foram destruídas

Hoje, perfazem, precisamente, dois meses desta tragédia. A natureza já dá sinais de estar a renascer e a população também. Esta é a hora da reconstrução. No terreno está a Cáritas Diocesana de Coimbra que já garantiu a reconstrução de 40 casas que espera poder entregar prontas a habitar até ao final deste ano.

Do lado do Governo, há a promessa de um pedido de financiamento de 100 milhões ao Plano Juncker para a gestão florestal e 58 milhões de euros para a rearborização, mas não se sabe quando esse projecto vai ser apresentado e se será aprovado.

Os técnicos estão a ultimar os planos de regeneração e ordenamento da floresta. E para que possam ser implementados é preciso limpar a floresta, ou seja, retirar as árvores mortas. E isso já está a ser feito.

Nas margens do IC8, camiões protegidos pela GNR carregam toros calcinados. A população tenta renascer das cinzas e ultrapassar o trauma causado por tal tragédia. Não será fácil, mas garantem que estão a tentar!

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter