Três dias de luto nacional

| 2017-06-18

Um incêndio sem fim

O incêndio de Pedrógão Grande alastrou-se aos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos e já vai a caminho de Castelo Branco, tendo entrado pelo concelho da Sertã. e segundo as últimas infromações também ja está no concelho de Ansião. No último balanço feito pelas autoridades registam-se 61 mortos, sendo que 47 morreram dentro das viaturas que estavam na estrada nacional 236. Há ainda a registar 62 feridos.

Uma tragédia sem precedentes que levou o Governo a decretar três dias de luto nacional. Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República diz que esta é “uma hora de dor”, mas também de “ânimo e de combate”, e apelou à solidariedade e união de todos

O Primeiro-Ministro, António Costa esteve em Pedrógão grande e fez saber que as escolas locais vão ficar encerradas por tempo indeterminado e que os alunos com exames nacionais para fazer, desde que sejam residentes nos concelhos afetados, estão dispensados de comparecer. Posteriormente serão marcadas novas datas.

As autoridades adiantam que este incêndio teve origem natural, nomeadamente, numa trovoada seca.

Além do IC8, sete estradas nos distritos de Leiria, Coimbra, Bragança e Castelo Branco estavam, cerca das 20h30, interditas ao trânsito, devido à ocorrência de incêndios, informou fonte da GNR, indicando que há vias com cortes em diferentes troços.

O incêndio está a provocar o corte do trânsito na Estrada Nacional 2 e na A13 — Auto-estrada do Pinhal Interior, entre o nó do IC8 e o nó de Penela (Coimbra), afirmou à agência Lusa fonte da GNR, indicando que existem condicionamentos nas estradas nacionais e municipais dos concelhos afectados pelo lavrar das chamas. Já o fogo que lavra em Penela, no distrito de Coimbra, além de provocar o corte da A13, está a interditar o trânsito na Estrada Municipal 1202 e na Estrada Nacional 347.

Ainda em Coimbra, o incêndio em Góis está a cortar o trânsito na Estrada Nacional 2, na localidade de Chã de Alvares, e na Estrada Nacional 112, na localidade de Cabeçadas. No concelho da Lousã, no distrito de Coimbra, o trânsito está cortado na Estrada Nacional 236. No distrito de Bragança, na localidade de Vinhais está cortado o trânsito na Estrada Nacional 103 Em Castelo Branco, no concelho de Oleiros, está interdita a Estrada Nacional 112, por causa dos incêndios.

Num ponto de situação aos jornalistas pouco depois das 20h00, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa adiantou que o trabalho de remoção das vítimas mortais — pelo menos 61 — está "praticamente concluído", estando os corpos a ser transportados para o Instituto de Medicina Legal de Coimbra. No combate às chamas estão 834 operacionais que "estão a ser reposicionados", no terreno, para combater durante a noite de forma eficaz este grande incêndio.

Constança Urbano de Sousa voltou a chamar a atenção para a existência de uma linha de emergência exclusiva para necessidades de alojamento — número 144 — e referiu a existência, no terreno, de seis pontos de atendimento da Segurança Social (mais um do que no anterior balanço): em Avelar, no campo de futebol, em Pedrógão Grande, na Santa Casa, em Figueiró dos Vinhos, no pavilhão gimnodesportivo, em Ansião, nos Bombeiros Voluntários, e dois em Castanheira de Pera, um na Santa Casa e outro no Lar São José. 

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter