Bispo de Setúbal lavou os pés a crianças portadoras de deficiência

| 2019-04-19

Celebração da Ceia do Senhor decorreu na Paróquia do Monte da Caparica

O bispo de Setúbal, D. José Ornelas lavou, na Quinta-Feira, os pés a duas crianças com deficiência, a utentes da Associação Vale de Acór, a moradores do Bairro 2.º do Torrão e a alguns catecúmenos que vão ser batizados durante a Vigília Pascal.

Na Missa da Ceia do Senhor, na igreja da Paróquia do Monte da Caparica, D. José Ornelas salientou que o gesto do lava-pés, deixado por Jesus Cristo, “é um serviço, mas é também uma manifestação do afeto e do carinho de Deus”.

“Jesus põe o avental do serviço, mas com o carinho todo que vem de Deus, que quer dar alegria e afeto, que quer comemorar a vida e a liberdade, que é sinal do que significa a própria vida de Jesus: doação e entrega total. Com este gesto, Jesus diz aos discípulos que a vida é serviço”, explicitou.

As duas crianças portadores de deficiência estão a ser acompanhadas pelas Missionárias da Caridade de Setúbal.

No que toca aos utentes da Associação Vale de Acór, uma instituição particular de solidariedade social da Diocese de Setúbal, dedicada a pessoas com várias dependências ou mais carenciadas, este gesto do ‘lava-pés’ quis também homenagear de forma simbólica um projeto que celebra em 2019 os seus 25 anos de existência.

Na celebração da Ceia do Senhor estiveram ainda presentes Irmãs Missionárias da Caridade, Irmãs da Apresentação de Maria e algumas Irmãs Salesianas.

Estas religiosas, vindas de diversas casas de vida consagrada em Setúbal, trouxeram consigo grupos de crianças que estão a acompanhar.

Sobre a celebração da Ceia do Senhor, D. José Ornelas salientou que esta “é uma festa de renovação da vida”.

“É a Festa das festas que resume a Igreja toda. Deus que não se compadece com a dor, escuta o grito do seu Povo e vem libertá-lo da escravidão. Não há injustiça, dor ou pecado, onde não possa chegar a requalificação e dignidade das pessoas, mas sobretudo, não há morte onde não chegue a vida de Deus”, assinalou o bispo sadino, na sua homilia, publicada hoje na página online da Diocese de Setúbal.

De acordo com o gabinete de comunicação da Diocese de Setúbal, esta foi a primeira vez que, desde a criação da Diocese sadina, um bispo residencial presidiu à celebração da Ceia do Senhor fora da Sé de Setúbal.

(agência Ecclesia/JCP)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter