Bispos franceses solidários com igreja na Nicarágua

| 2019-01-11

Os bispos franceses também afirmam que Nicarágua necessita de uma resposta pacífica para alcançar os objetivos de liberdade e justiça

A Conferência Episcopal da França enviou uma mensagem aos Bispos de Nicarágua a expressar a sua solidariedade neste momento difícil que o país atravessa.

Dom Georges Pontier, presidente da Conferência Episcopal Francesa e Arcebispo de Marselha aponta para os "problemas e bloqueios, manifestações, operações policiais desproporcionais, mortes e desaparecimentos” e face a tudo isto o Bispo assegura ao Presidente da Conferência Episcopal da Nicarágua e Arcebispo de Manágua, Cardeal Leopoldo Brenes a sua “solidariedade, simpatia e oração”.

Os bispos franceses também afirmam que Nicarágua necessita de uma resposta pacífica para alcançar os objetivos de liberdade e justiça, sendo necessário retomar o diálogo como forma de sair da crise.

A Nicarágua enfrenta uma grave crise desde abril de 2018, quando se iniciaram os protestos contra o governo autoritário do presidente Daniel Ortega, que ataca frequentemente a Igreja Católica. Essas manifestações civis são reprimidas violentamente por grupos ligados ao governo e pela polícia. Em meio a essa situação, Bispos e sacerdotes são ameaçados e atacados.

Desde o início dos protestos o número de mortos aumentou. De acordo com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos já são 325 mortos, dos quais 23 são crianças e adolescentes. Já segundo a Associação Nicaraguense de Direitos Humanos, a cifra do terror é ainda maior: 530 mortos e 1300 desaparecidos.

O governo da Nicarágua tem feito uma campanha de difamação contra a Igreja Católica, sendo um dos principais alvos o Bispo Auxiliar de Manágua, Dom Silvio Báez. Até porque tem sido um dos maiores críticos do regime de Ortega.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter