D. Amândio Tomás convida diocese a preparar chegada do novo bispo, «lufada de ar fresco»

| 2019-05-14

Apresentação de D. António Augusto Azevedo marcada para 30 de junho

O administrador apostólico da Diocese de Vila Real convidou as comunidades católicas a preparar a chegada do novo bispo, D. António Augusto Azevedo, nomeado no último sábado pelo Papa Francisco.

“É lufada de ar fresco da beira-mar, do concelho da Maia, para dar novo vigor à Diocese e conquistar o coração da gente nova e dos que andam arredios, trazendo-os ao apreço e amor do Evangelho. A Diocese precisa de sangue novo, dum bispo jovem, que fará toda a diferença”, escreve D. Amândio Tomás, numa carta a respeito da entrada do seu sucessor, marcada para 30 de junho.

“Exorto-vos, a receber o novo Bispo, com alegria e afeto, como os trasmontanos sabem fazer. Recebamos com fé e gratidão Aquele que Deus nos dá, para nos conduzir na obediência e sequela de Jesus Ressuscitado”, refere o responsável, que foi bispo de Vila Real desde maio de 2011, diocese onde esteve antes, durante três anos, enquanto coadjutor.

Aproveito para agradecer o carinho e amor que me dispensastes e peço que continueis a rezar por mim. Depois de assegurar a administração apostólica diocesana, como o Santo Padre me pede, viverei o resto dos meus dias, longe dos holofotes, na meditação e oração, por Vós e pela Igreja toda à qual me consagrei, nunca me tendo arrependido de me ter doado, com a graça de Deus, como pude e soube, ao anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, meu Senhor a quem amei e quero amar, por toda a minha vida”, anuncia D. Amândio Tomás.

A missiva evoca ainda a celebração do centenário de existência da Diocese de Vila Real, em 2002: “É motivo e ocasião de renovação, de aposta em movimentos, obras, estruturas intermédias, em iniciativas, coordenadas pelo novo bispo, em prol da unidade e da fecundidade apostólica da Diocese”.

“Por vós rezo e a todos exorto a receber, com alegria, o novo bispo que o Senhor nos deu, que é já o meu bispo e quero que seja o vosso”, conclui.

Natural de Avioso, no concelho da Maia, D. António Augusto Azevedo tem 56 anos e era, desde 2016, auxiliar da Diocese do Porto.

(Agência Ecclesia/OC)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter