Trabalhadores cristãos pedem «proximidade concreta e palpável» a quem passa dificuldades

| 2018-12-05

Liga Operária Católica recorda situação das pessoas com vínculos precários, dos jovens sem acesso a casa e dos emigrantes a viver em condições desumanas

A mensagem de Natal deste ano da Liga Operária Católica – Movimento dos Trabalhadores Cristãos (LOC-MTC) apela a uma “proximidade concreta e palpável” junto de quem hoje vê a sua vida adiada pela falta de um trabalho digno.

No texto enviado à Agência ECCLESIA, aquele organismo recorda osa “trabalhadores precários que não deixam de ser pobres”, em especial os “jovens”, cuja “situação não lhes permite acesso à vida social, à cultura, à saúde, à possibilidade de arrendar uma casa ou a constituir família”.

A LOC-MTC lembra também os “emigrantes mal pagos e a viver em condições desumanas”, pessoas, homens e mulheres que são “diante” da sociedade sinais da mesma “fragilidade” que Deus quer “tocar”, através do nascimento do seu Filho Jesus.

“Diante de nós um sinal profético que questiona e quer romper com os nossos ‘condomínios fechados, os muros construídos e portas cerradas, porque perante Deus todos somos irmãos”, realçam os trabalhadores cristãos, que pedem à sociedade, sobretudo ao mundo empresarial, um “olhar atento” a estes e outros dramas.

“É esta proximidade e atenção amiga que reivindicamos aos empresários, aos que conduzem os destinos dos povos, aos funcionários públicos e a todos os que têm cargos de chefia, bem como aos que decidem os mercados”, frisa a LOC-MTC.

O mesmo organismo destaca também a importância de um cada vez maior envolvimento da Igreja Católica, através dos seus “religiosos, padres e bispos”, para através dos valores cristãos contribuir para uma mudança de paradigma no mundo laboral, atualmente baseada quase exclusivamente na produtividade e no lucro.

“Muita da desumanização, frieza e desconsideração vem de pessoas que reduzem a sua atividade a números, a ganhos, a estatísticas, a questões de poder. A pessoa está primeiro”, pode ler-se.

Na mesma nota, a LOC-MTC lembra a responsabilidade que cabe a cada cristã, a cada comunidade católica, e neste caso a todos os membros deste organismo, de serem sinónimos da “atenção amiga de Deus” junto de quem mais precisa.

“É a partir desta proximidade concreta e palpável que tem início um genuíno percurso de libertação e humanização”, conclui a LOC-MTC, que faz votos de este Natal seja um tempo “feito de humanismo, solidariedade e abertura a todos”, pois só “assumindo o espírito natalício é possível transformar o mundo”.

A Liga Operária Católica – Movimento dos Trabalhadores Cristãos é um organismo nacional que teve a sua origem nos primeiros Círculos Católicos de Operários, a partir de 1912.

Em 1936, com a criação da Ação Católica Portuguesa, aquela estrutura transforma-se na Liga Operária Católica, em representação do setor operário adulto do meio trabalhador.

A LOC/MTC nasce da fusão de dois Movimentos, a LOC Feminina, fundada em Portugal em 5 de maio de 1936, e da LOC Masculina, fundada a 12 de dezembro do mesmo ano.

(Agência Ecclesia/JCP)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter