Cáritas Coimbra lança projeto (Des)Igual

| 2019-01-25

A Cáritas de Coimbra apresentou no Agrupamento de Escolas da Lousã a plataforma do projeto (Des)Igual. Este é um projeto nascido e desenvolvido na Cáritas Diocesana de Coimbra e cofinanciado pelo Programa Portugal2020 POISE, promovendo desde 2016 a igualdade de género e a prevenção da violência doméstica.

Na sessão de lançamento, Pedro Balhau, Diretor do Agrupamento de Escolas da Lousã, reforçou a importância de um projeto desta dimensão, que amplia a educação para fora das fronteiras da escola e promove a inclusão, a interdisciplinaridade e a autoparticipação dos alunos na sua educação, referindo que para o Agrupamento de Escolas, "é com orgulho que é mantida e celebrada a parceria com a Cáritas de Coimbra".

No painel de oradores, esteve também presente Pe. Luís Costa, Presidente da Cáritas de Coimbra que mencionou esta plataforma com uma ferramenta para "potenciar a replicação das ações e recursos deste projeto", bem como "a partilha de boas práticas". Luís Costa reforçou a ideia de que esta é uma plataforma com conteúdos formativos e recursos pedagógicos, "uma ferramenta de  formação e educação ao dispor das nossas comunidades". Este tem sido um projeto com metas ambiciosas desde a sua criação. Abrangeu 10597 pessoas, entre crianças, jovens, adultos, pais, idosos e grupos socialmente vulneráveis, num total de 586 sessões, desde do seu início até dezembro de 2018.

Fernando Santos, coordenador do projeto (Des)Igual realizou uma breve viagem pelo novo website e plataforma de e-learning - www.projetodesigual.pt . Mostrou algumas das suas potencialidades e algumas vantagens deste tipo de ensino a distância, como o facto de cada aluno ter o seu ritmo e poder "iniciar e acabar o curso quando quiser". Complementando o projeto, que tem vindo a ser desenvolvido através de workshops e sessões de sensibilização, esta é uma forma de educação inovadora, à medida de cada um e que permitirá levar esta temática além-fronteiras.

A professora Anabela Correia terminou a sessão, dirigindo-se aos seus alunos e explicando que ao concluir cursos na plataforma, terão conteúdos para o Projeto de Cidadania e Desenvolvimento.

O Diretor do Agrupamento de Escolas foi o primeiro a inscrever-se na plataforma, mostrando como é simples e rápida a inscrição. Já Maria Cupido foi a primeira aluna também a integrar a plataforma de promoção da igualdade de género, a convite do formador Fernando Santos.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter