Igreja Católica promoveu encontro entre reclusos e Pedro Abrunhosa

| 2019-04-19

Iniciativa inserida no projeto «Café com…»

A Pastoral Penitenciária de Braga, organismo da Igreja Católica, promoveu na quarta-feira um encontro entre o cantor e compositor português Pedro Abrunhosa e reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade.

O convidado do projeto ‘Café com…’ confessou aos detidos que a fama lhe “pesa” e sublinhou que a liberdade é o que cada um decide fazer dela, citando Santo Agostinho: “O homem pode portar-se como os animais ou como os anjos”.

Pedro Abrunhosa fez-se acompanhar pelo guitarrista Bruno Macedo e fez um miniconcerto para os reclusos.

“Não vendo música, faço música! Por acaso a minha música é reconhecida pelas pessoas, os meus discos vendem-se e os concertos estão lotados”, confidenciou o músico.

O padre João Torres, coordenador da Pastoral Penitenciária de Braga, mostrou-se satisfeito com a iniciativa, realçando que “estes encontros são muito importantes para os reclusos, são como uma liturgia, onde as relações ajudam a redesenhar a vida”.

“Falar positivamente sobre a vida que se vive nas prisões é sempre um desafio. O maior problema das prisões é o silêncio oficial e da inteligência moral deste país sobre o assunto. Somos omissos na nossa responsabilidade moral e anónimos na explicação dessa irresponsabilidade, que preferimos esconder de nós próprios”, referiu, em comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

O próximo convidado desta iniciativa será o comandante do Regimento de Cavalaria RC6 – Braga, o tenente-coronel José Talambas.

(Agência Ecclesia/OC)

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter