Médicos ‘diagnosticam’ amor de Pedro e Inês em tertúlia no Museu de Leiria

| 2019-01-04

O programa tem início às 16h30, com receção aos convidados, seguindo-se a projeção, às 17h00, do documentário “Pedro e Inês sem fim”.

Um cardiologista, uma gastroenterologista, uma ginecologista/obstetra e um pediatra fazem, dia 12 de janeiro, o ‘diagnóstico’ ao amor de Pedro e Inês, no Museu de Leiria, que recebe a tertúlia “Pedro e Inês sem fim”, com um programa que evoca um dos episódios da história portuguesa mais divulgados no mundo, numa iniciativa da Câmara Municipal de Leiria e da Associação Amigos de D. Pedro e D. Inês.

O programa tem início às 16h30, com receção aos convidados, seguindo-se a projeção, às 17h00, do documentário “Pedro e Inês sem fim”.

Às 17h30 tem início uma tertúlia em que médicos debatem a história de Pedro e Inês, com as participações de João Morais, cardiologista, Helena Vasconcelos, gastroenterologista, Maria do Céu Santo, ginecologista/obstetra e Bilhota Xavier, pediatra.

A moderação fica a cargo de Ana Esperança, vereadora do Ambiente e Saúde da Câmara Municipal de Leiria, e Jorge Pereira de Sampaio, Comissário Geral das Comemorações de D. Pedro I.

O programa prevê ainda um apontamento musical pelo Grupo Coral das Obras Sociais do Pessoal da Câmara Municipal de Leiria.

D. Pedro I e D. Inês de Castro personificam uma história de amor e morte, de Eros e de Thanatos, de poder e paixão, que ao longo dos séculos tem entusiasmado dramaturgos e compositores, pintores e escultores, criadores e artistas de todas as áreas. Mas é também é uma história de coração, de cabeça, de estômago e de poesia.

Partilhe esta notícia

Subscreva a nossa newsletter